Traduzir

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Pais Ausentes

Eu conheço dois tipos de tristeza, a tristeza desesperada e a tristeza acomodada.

Com a morte, as coisas funcionam no desespero primeiramente: Você se desespera, não vê saída, as luzes se apagam, você está sem rumo.
Tempo
Não cura nada, mas faz aprender.
Depois da tristeza desesperada, o tempo te mostra que a vida ao redor... continua. Você vai trabalhar, estudar, vai crescer, a Ciência vai continuar evoluindo, e de repente, quando você der conta, estará outra vez na rotina dos dias. 
Acordar não será tão ruim assim e atividades como tomar café da manhã, almoçar e voltar engordar, fará parte dos seus dias novamente- aceite.
Depois de algum tempo, você terá uma tristeza tão acomodada, que nem derramará lágrimas- estar triste, nem sempre é estar chorando. 

Perguntaram se eu estava triste por você, disse que não- e não estou. Mas lembro de você todos os dias, nas mínimas coisas. A morte é uma tristeza acomodada, que não tem jeito. Ninguém dá jeito. 

Feliz dia, repito no meu coração. Feliz dia. Porque ninguém te leva da minha alma, nem a morte. 

Mariana Zogbi


3 comentários:

Maria Eugenia Jardim disse...

Mariana, sem te conhecer pessoalmente vc mora no meu coração com esse dom maravilhoso! E esse seu texto vale pra todos os entes queridos que se foram, não só para os pais. Obrigada!

inah disse...

Saudades do meu pai e de todos os que eram pais e eu conheci...

Madeline disse...

A dor da perda é algo inexplicável... Obrigada pela visita de vocês!

Postar um comentário

Conte-nos o que achou da postagem! Deixe seu comentário!

Procure aqui!

Quer receber as postagens? Cadastre seu e-mail!