Traduzir

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

sábado, 14 de abril de 2012

 
Sua rotina era assim resumida:
Rua, asfalto, tintas e limões
Bem cedo se levantava
Antes mesmo que o sol despertasse no alto
Ele descia as ruelas do morro
E caminhava rumo ao asfalto


Tintas e cores
Maquiavam suas dores


Pintava o negro rosto
E o menino triste
Como por mágica
Um palhaço feliz se tornava


Menino malabarista
Com a face colorida
Garoto equilibrista
Era mesmo um artista


Quando o sinal enrubescia
Ele entrava em cena
Pulava, dançava e cantava
Seus limões no céu rodopiavam


Oferecia sua arte
Em troca recebia moedas-sorrisos
Indiferença, frieza
Desdém em toda parte


As moedas lhe compravam o leite de cada dia
E por isso ele prosseguia


E essa era sua rotina: rua, asfalto, tintas e limões
Sonhos roubados, desilusões


Um dia aquele sinal perdeu a sua graça
Onde estava o menino palhaço?


Sai no jornal do dia seguinte:
“Morre menino no asfalto
Vítima de bala perdida
Há indícios de que o menor era envolvido com o tráfico de drogas”


Menino malabarista
Com a face colorida
Garoto equilibrista
Era mesmo um artista


Ofereceu sua arte
Em troca recebeu tiros, suspeitas,
infâmias, mentiras
Sangue por toda a parte




Era uma vez um menino
Era uma vez um palhaço...
Liliane Balonecker

0 comentários:

Postar um comentário

Conte-nos o que achou da postagem! Deixe seu comentário!

Procure aqui!

Quer receber as postagens? Cadastre seu e-mail!