Traduzir

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Carta

Para meu amigo artista.
Oi amigo, como você está? 
Antes que  pergunte, estou ainda com dor de estômago, mas estou bem... Acho que estou com alguma virose qualquer, sei lá, já tomei de tudo e não passa por nada, aliás, passa e volta o tempo todo... Pode ser nervoso também, tenho prova e praticamente um mês para fechar o semestre, não que eu esteja ruim, mas acho que é alguma coisa inconsciente...  Ah! Queria te dizer uma coisa também! Esse negócio de ouvir Deus falar, sabe? Pois é. Acho que a gente quer tanto que Deus fale com a gente, mas mal nota que Ele fala o tempo todo e às vezes a gente confunde com a nossa própria voz interior. Eu estava na areia, olhando o mar e o pôr do sol de ontem, depois de ter caminhado por quase três horas, eu e uma amiga, aí ficamos quietas esperando que Deus falasse com a gente. Logo eu pensei que isso não aconteceria comigo, porque nunca achei fácil essa história de "ouvir Deus" eu sempre achei que para ouvi-lo  era necessário ficar horas orando, e de alguma forma, só depois de pedir perdão por algum resquício de pecado que esquecemos de falar para Ele. Bom, então sentamos e pronto, ficamos lá, de longe eu avistava o Museu de Arte Contemporânea, também dava para ver um pedacinho da praia, acho que do Flamengo, do Rio de Janeiro. E de longe as pessoas na fila do museu, mais pareciam formigas pretas, todas contra a luz do sol, que vinha de encontro com meus olhos (ah! Aprendi a usar "de" encontro e "ao" encontro) e eu só via mesmo aquele céu cor-de-abóbora. Fiquei um pouco inquieta, pensando na vida, nas coisas que eu tenho que fazer e resolver, como se eu estivesse pedindo alívio e paz, até que eu lembrei que tudo na vida é passageiro, eu olhava para aquelas pessoas- formigas pretas, e depois para o mar e logo lembrava da grandeza de Deus, e em mim ecoava um- um dia isso tudo vai acabar, tudo isso vai passar... Quando minha amiga acabou, virou-se para mim e perguntou o que Ele havia falado comigo, eu disse um pouco frustada, que nada, Ele não havia falado nada. Então ela me disse que com ela Ele havia falado, eu perguntei o que, ela me disse que olhando para aquele mundo que nos rodeava Ele disse que tudo nessa vida é passageiro, que todas as coisas iam passar e apenas Ele restaria. Fiquei sorrindo, com uma vontade imensa de chorar, logo eu que pensei que Deus tinha um "ritual" para conversar com seus filhos, esqueci que é com simplicidade que Ele faz suas coisas... Deus havia falado comigo e eu nem havia notado, estava tão desatenta que pensei que era minha própria voz dizendo isso. Não contei a ela sobre, talvez ela pudesse pensar que eu estava dizendo aquilo só porque ela disse também... Portanto, esteja atento, muito atento- Deus não chega fazendo muito barulho.

Um abraço e muita saudade,

Sua amiga, 

Mariana

0 comentários:

Postar um comentário

Conte-nos o que achou da postagem! Deixe seu comentário!

Procure aqui!

Quer receber as postagens? Cadastre seu e-mail!